sexta-feira, 29 de abril de 2011

Encontro em São Bento do Sul





sexta-feira, 15 de abril de 2011

Cord Duesenberg

O nascimento de um dos mais revolucionários veículos produzidos é atribuído ao projetista Gordon Buehrig que, após breve passagem pela General Motors, sob o comando de Harley Earl, retorna a trabalhar na Duesenberg Motors, adquirida por Erret Loban Cord poucos anos antes.
Buehrig foi designado a desenvolver um novo modelo, mais acessível ao mercado em relação aos Duesenberg ofertados por valores muito altos naquele momento  .


Utilizando-se de conceitos não aproveitados na sua passagem pela GM, desenvolveu um inovador projeto, com tração dianteira, motor V8 de 4,7 litros e 125 CV produzido pala Lycoming. Surgia então o Cord 810, que é apresentado em 2 de novembro de 1935 no Salão do Automóvel de Nova York.
Com faróis retráteis e sem a grade do radiador, Buehrig inova criando entradas de ar na forma de venezianas  ao longo do capo para a entrada de ar. Como tinha tração dianteira, não possuía o eixo de transmissão para as rodas traseiras, o que permitiu reduzir sua altura, facilitando a entrada na cabine e dispensando os estribos laterais.


Quatro versões foram produzidas:
Cord 810 Sportsman ( conversível 2 lugares )
Phaeton ( conversível 4 lugares )
Westchester e Beverly , ambos sedans de 4 portas , carroceria fechada, sendo que o último com acabamento mais luxuoso.


Em setembro de 1937 encerra-se a produção do Cord 810 e 812 (este com motorização 45 CV mais potente). Foram produzidas aproximadamente 2900 unidades deste revolucionário automóvel que estava muito a frente de seu tempo e que recebeu em 1951 pelo Museu de Arte Moderna de Nova York o título de um dos dez melhores designs de automóveis da história.




Fotos: google
Fonte : MG Clube/ Herve Salmon

sábado, 9 de abril de 2011

E.L.A.S 8º Encontro

  Clique para ampliar

Encontro em Curitiba que reúne os principais clubes de antigos do Paraná, vale a pena conferir !





sexta-feira, 1 de abril de 2011

DKW GT Malzoni

A história do Gt Malzoni começa em 64, quando Rino Malzoni fabrica o primeiro protótipo feito em chapas de metal e motorização DKW para as pistas de competições. O carro era fabricado na fazenda de cana de açúcar de Rino em Matão, interior de São Paulo. Logo obteve sucesso, diante de seus concorrentes que eram os carros da Willys, principalmente o Interlagos, os FNM JK e os Simca.




Pouco tempo depois, Jorge Lettry, que comandava o departamento de competições da Vemag, e o projetista Genaro "Rino" Malzoni,  juntaram-se a Anísio Campos, piloto e designer, Luis Roberto Alves da Costa, Miltom Masteguin e Mario César "Marinho" de Camargo Filho, piloto da Vemag para desenvolver um esportivo totalmente nacional.
Fundou-se então a Lumimari, nome formado pela junção de Luis, Milton, Marinho e Rino, que iniciou o projeto do novo carro para produção em série, o GT Malzoni. Modelo pequeno e leve, cerca de 900 kg, com com carroceria de plástico reforçado e fibra de vidro, com inspirações nos modelos italianos, mais especificamente na Ferrari 275 Gt.



A pequena empresa foi reconhecida em 14 de setembro de 1966 pelo GEIMEC ( Grupo Executivo das Indústrias Mecânicas) como integrante do parque automobilístico brasileiro, e mudou seu nome para Puma Veículos e Motores; o veículo DKW Malzoni GT passou a se chamar Puma GT.




Fonte: best cars
Foto: quatro rodas/ google